Todas As Coisas Extraordinárias,
a partir de “Every Brilliant Thing”, de Duncan Macmillan

Co-encenação e dramaturgia: Jaime Mears e Joana Pupo
Interpretação em português: Joana Pupo
Interpretação em inglês: Jaime Mears
Direção de movimento: Pepa Macua
Direção de produção e comunicação: Catarina Sobral
Mediação cultural e projecto pedagógico: Susana Alves
Consultoria em saúde mental: Maria João Regala
Apoio à produção e consultoria: Pedro Fabião
Tradução portuguesa: Marta Amaral
Desenho gráfico: Eduarda Lima
Ilustração: Ana Madureira
Vídeo: João Francisco Pupo
Fotografia: Beth Freitas
Fotografia de processo:
Maurício Centurión

Co-Produção: Rei Sem Roupa – Associação Cultural

90 min > M/14 (PT)  |  M/16 (ING)

Este projecto tem o apoio da República Portuguesa – Ministério da Cultura, através do Programa Garantir Cultura, e o Selo de Qualidade do Programa Nacional para a Saúde Mental da DGS. 

 

 

Este espectáculo tem duas versões: em português, com a interpretação de Joana Pupo, e em inglês, com a interpretação de Jaime Mears.

As duas versões são autónomas e partem do mesmo texto. Estrearam juntas em Lisboa, em Maio de 2022.

Para ver mais informações sobre a versão em inglês, por favor clique aqui.

Todas as coisas extraordinárias


Próximas apresentações:

23 e 30 de Novembro | Seixal, Escolas

 

Estima-se que todos os anos aconteçam cerca de 800,000 suicídios em todo o mundo. (…) Em termos globais, o suicídio é a segunda causa de morte de jovens entre os 15 e os 29 anos (apenas superada pelos acidentes rodoviários), de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Em 2018, segundo os últimos dados disponíveis no Instituto Nacional de Estatística, registaram-se 27 mortes por suicídio na faixa etária entre os 15 e os 24 anos em Portugal, de entre as 989 mortes por suicídio que foram registadas em todas as idades.
Jornal Público, 10 de Outubro, 2020

 

TODAS AS COISAS EXTRAORDINÁRIAS é um projecto que parte da peça de Duncan Macmillan “Every Brilliant Thing” para criar um processo de colaboração extraordinário entre vários agentes, à volta da criação de uma peça de teatro.
É uma peça de teatro única e inspiradora que fala sobre os temas da depressão e do suicídio, em particular do seu impacto junto dos jovens e das famílias. No final, deixa uma mensagem de força e de esperança aos espectadores, focando em tudo o que torna a vida tão extraordinária.

Esta peça, “Every Brilliant Thing”, começa desde a perspectiva de uma criança de 7 anos. A mãe está deprimida e ao ser confrontada com o lugar-sombra em que a mãe está, a filha começa a escrever uma lista de todas as coisas pelas quais vale a pena viver.
Os argumentos de uma criança para ajudar a mãe são: 1) gelados, 2) ficar acordada até tarde, 3) ver o nascer do sol, …

Agora, 30 anos mais tarde, a criança cresceu, mas continua a escrever a sua lista. Aquilo que começou com uma tentativa ingénua de sobreviver, revelou-se uma profunda verdade – que as coisas sublimes estão connosco a cada dia.

O espectáculo TODAS AS COISAS EXTRAORDINÁRIAS começa com uma actriz a distribuir pedaços desta lista ao público. O público está em círculo, como numa sessão de terapia de grupo. Ao meio há um tapete grande, almofadas e um leitor de vinil portátil, também como num quarto onde se recebem os melhores amigos. A peça é um ato artístico, mas antes de mais, um encontro vital de pessoas com pessoas. Apresenta-se em português e em inglês, para pessoas a partir dos 14 anos de idade.

PRÓXIMAS DATAS E LOCAIS DE APRESENTAÇÃO:


A anunciar em breve

Fotografias do ESPECTÁCULO

© Beth Freitas