Criação e Interpretação: Pepa Macua e Juan Fresina Scotto
Encenação: Gerardo Hochmann
Apoio à Dramaturgia: Joana Pupo
Produção e Comunicação: Catarina Sobral
Desenho de Luz: Mafalda Oliveira
Vídeo e Fotografia: Beth Freitas e Maurício Centurión

Este projecto tem o apoio para Criação em Residência e Co-produção do Programa IBERESCENA e o apoio à Investigação da República Portuguesa/DGArtes – Projecto Simplificado e o apoio da Direcção de Assuntos Culturais do Ministério de Relações Externas, Comércio Internacional e Cultura, da Argentina.

ENSAIO PARA A DESORDEM


Estreia Outubro – Dezembro de 2024 | Marinha Grande, Lisboa e Coimbra

Ensaio para a Desordem é uma peça de teatro acrobático que entrelaça arte e ciência para explorar um conceito que revolucionou as bases da física moderna: a entropia. “Isto não é exactamente um espectáculo. É uma experiência, um ensaio que faremos em conjunto”, ouve-se num aviso, enquanto entram as pessoas, convidadas a fazer parte desta exploração.

Durante a experiência performática, dois artistas desdobram uma trama de enunciados e perguntas, através de múltiplas estratégias de jogo, movimentos acrobáticos e manipulação de objectos, transformando o espaço que partilham com as outras pessoas e deixando-se afectar pela constante tensão entre ordem e desordem. É um ensaio inspirado no pensamento científico, que põe em jogo a pergunta: é possível ensaiar a desordem ou é a desordem que nos ensaia a nós?

Uma pesquisa de fundo, apoiada na dramaturgia do movimento e na antropologia teatral, leva-nos a criar uma linguagem de ações físicas e vocais em corpos acrobáticos, capazes de introduzir e reinventar cenicamente teorias e conceitos de caráter científico. 

A peça revela tensões e perguntas sobre o tempo e a inquietude humana perante o irreversível e a desordem em crescendo constante, própria de toda a forma de evolução no campo da mente e da matéria. 

Com uma forte componente de interação com o público, a peça desenvolve um vocabulário baseado em acrobacias, teatro físico, dança e manipulação de objetos, para revelar tensões e perguntas sobre o tempo e a inquietude humana perante o irreversível.

© Beth Freitas

Destaques da Criação

Apresentação em Processo

2ª Residência de Criação 2023

1ª Residência de Criação 2022